O Reino Unido quer usar crianças como agentes secretos para espionar seus pais?


Como parte da lei de inteligência secreta do governo britânico, o Reino Unido quer usar crianças como agentes secretos para espionar seus pais. Ele permite que 22 agências estatais, incluindo o serviço de inteligência, os militares e a polícia, usem crianças como agentes disfarçados.

O projeto de lei britânico Covert Human Intelligence Sources, que deverá ser considerado na Câmara dos Lordes em fevereiro, permite o recrutamento de crianças de 16 e 17 anos de idade para espionar seus pais e, ao mesmo tempo, permitir que eles infrinjam a lei ao fazê-lo.

Os agentes secretos podem infringir a lei se isso significar que serão capazes de coletar informações que possam prevenir ou detectar crimes, proteger a saúde pública, a segurança ou a segurança nacional ou ajudar a cobrar impostos, diz a orientação, discretamente estabelecida pelo governo este mês.

 

Ela permite que 22 agências estatais, incluindo o serviço de inteligência, os militares e a polícia, utilizem crianças como agentes infiltrados, embora deva haver um executivo sênior supervisionando a operação.

É provável que as medidas sejam utilizadas em operações contra as "linhas do condado" de traficantes de drogas, bem como na investigação de suspeitas de terrorismo. No ano passado, o Tribunal Superior decidiu que o recrutamento de crianças pela polícia era legal.