A Áustria exige 'Vacinação' ou 'Ser curado' para acesso a Restaurantes e Cultura?


Um teste negativo para Covid-19 não será suficiente a partir de segunda-feira. O país está enfrentando um aumento das infecções.

Novas restrições

A Áustria anunciou sexta-feira, 5 de novembro, que a partir de segunda-feira, 8 de novembro, o acesso a restaurantes, hotéis e instituições culturais exigirá vacinação ou cura Covid-19, pois o país enfrenta um aumento nos casos de infecção.

As novas restrições entrarão em vigor na segunda-feira, com um período de transição de quatro semanas para incentivar as pessoas a se vacinarem, disse o chanceler Alexander Schallenberg na sexta-feira. "Ninguém quer dividir a sociedade, mas é nossa responsabilidade proteger a população de nosso país", enfatizou ele em uma coletiva de imprensa.

Sob as novas regras, um teste negativo para Covid-19 não é mais suficiente para serviços que envolvam contato próximo com o cliente, como cabeleireiro, e somente pessoas vacinadas ou curadas estão autorizadas a participar de reuniões de 25 ou mais pessoas.

Mais de 9.300 novos casos na sexta-feira

Na Áustria, com uma população de cerca de nove milhões de habitantes, foram registrados mais de 9.300 novos casos na sexta-feira, um novo recorde diário para 2021. Além da superlotação nas unidades de terapia intensiva hospitalar, a Áustria, que depende fortemente do turismo, teme ser colocada na lista de países a evitar por outros países devido à rápida disseminação do coronavírus.

Cerca de 64% da população está totalmente vacinada, o que está abaixo da média da UE de 67%. Na quinta-feira, Viena já havia anunciado medidas semelhantes. A Áustria já sofreu mais de 11.450 mortes de Covid-19.